Page Nav

HIDE

Grid

LIST_STYLE

Classic Header

{fbt_classic_header}

Header Ads

GDF Contra a Dengue
{latest}

Ibaneis manda equipe fazer a urbanização para as quadras 117/118 do Recanto das Emas

Depois de ordem do governador Ibaneis (MDB) , a área do residencial Remas receberá serviços de terraplanagem, rebaixamento de meios-fios e p...



Depois de ordem do governador Ibaneis (MDB) , a área do residencial Remas receberá serviços de terraplanagem, rebaixamento de meios-fios e plantio de grama


Fotos: Paulo Henrique Carvalho.

A Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab-DF) assinou contrato para executar serviços de urbanização nas Quadras 117/118 do Recanto das Emas, área do residencial Remas. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta quinta-feira (13). O contrato prevê terraplanagem (corte e aterro, nos trechos 1, 2, 3 e 4), rebaixamento dos meios-fios (entrada das garagens e rampas de acessibilidade) e plantio de grama. Aproximadamente 540 famílias serão beneficiadas com esta ação.

As unidades têm 51,44 metros quadrados e serão compostas por dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço | Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

"Estamos dando dignidade, respeito e segurança a essas pessoas. É uma determinação do governador Ibaneis garantir mais qualidade de vida", afirma o presidente da Codhab, Wellington Luiz. O valor da execução do contrato é de R$ 1.638.177,32 (R$ 1,6 milhão) e a vigência é de 270 dias corridos.

Remas
A construção do Remas, localizado na quadra 117/118 do Recanto das Emas, começou em março do ano passado, fruto de uma parceria do Governo do Distrito Federal (GDF) com 24 cooperativas habitacionais. O residencial vai atender a habilitados das faixas de renda 1,5 (R$ 1.800,01 a R$ 2.600,00) e faixa 2 (R$ 2.600,01 a R$ 4.000,00) cadastrados junto à Codhab.

As unidades têm 51,44 metros quadrados e serão compostas por dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço. O investimento total na construção das 530 unidades habitacionais, divididas em 24 conjuntos, é de mais de R$ 2,3 milhões, verba oriunda do Programa Minha Casa Minha Vida. Além das obras de habitação, o projeto também prevê infraestrutura – água, esgoto, drenagem de águas pluviais, energia e iluminação pública.

Nenhum comentário