Page Nav

HIDE

Grid

LIST_STYLE

Classic Header

{fbt_classic_header}

Header Ads

GDF Contra a Dengue
{latest}

Adasa busca o desenvolvimento de metodologia para auditoria e ser uma certificadora em residuos solidos

A Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) realizou um workshop para apresentação de propostas d...

A Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) realizou um workshop para apresentação de propostas de remodelagem de processos relacionados às informações utilizadas para cálculo de indicadores do Plano de Distrital de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PDGIRS). As propostas apresentadas fazem parte do Produto 2 do Acordo de Cooperação Técnica (ACT) firmado entre a Agência e o Serviço de Limpeza Urbana do DF (SLU) para o aprimoramento de processos de geração e gestão das informações produzidas pelo prestador dos serviços públicos



Os resultados dos trabalhos permitirão que a Agência avance no processo de auditoria e certificação de informações relativas aos serviços de limpeza pública e manejo de resíduos sólidos do Distrito Federal. O projeto foi denominado "Projeto ACERTAR Resíduos Sólidos".

Na abertura do encontro, o diretor da Agência Apolinário Rebelo destacou o envolvimento de técnicos do SLU em diferentes etapas do trabalho. "A participação do SLU foi fundamental para este trabalho que visa a produção de informações com alto nível de precisão, o que garante a confiabilidade dos dados não só para a melhoria na prestação dos serviços, mas também para aperfeiçoar a atividade fim da Adasa no exercício do processo regulatório", afirmou.

A superintendente da Resíduos Sólidos da Agência, Élen Dânia, lembrou que o processo do ACT surgiu a partir do momento em a área começou a avaliar o monitoramento do Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos. "Vimos ali que precisávamos fazer um trabalho para melhorar a qualidade das informações", ressaltou.

Durante a primeira etapa dos trabalhos foram realizadas reuniões e visitas às instalações do SLU com o objetivo de mapear os processos e identificar possíveis lacunas ou riscos. Na segunda fase, foram apresentadas alternativas para assegurar a geração de informações com maior nível de confiabilidade. A terceira fase do projeto será destinada à elaboração de manual de auditória e certificação que será utilizado pela Adasa para avaliação das informações que integram os indicadores do PDGIRS.

O Ministério das Cidades e a Associação Brasileira de Agências de Regulação (ABAR) desenvolveram o Projeto Acertar visando a auditoria e certificação de informações do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) em relação aos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário. No entanto, não existe ainda metodologia que trate dos serviços de resíduos sólidos.

Nenhum comentário